RESERVA DO IBITIPOCA

Não por acaso um dos hotéis mais exclusivos do Brasil. Onde tudo é pensado para que você se desligue do seu dia a dia para que possa viver todos os encantos da Reserva.
A sutileza com a qual misturam simplicidade e luxo é absolutamente singular!
Confesso que a única coisa que me levou até a pequena cidade chamada Ibitipoca foram as estonteantes esculturas feitas pela artista Karen Cuzolito. Eu jamais tinha se quer ouvido alguém falar sobre elas, nem mesmo sobre Ibitipoca, mas me bastou ver uma foto no instagram para que eu soubesse que precisava vê-las com meus próprios olhos. Uma sensação de arrebatamento! U2 feelings: “You’ve got stuck in a moment And now you can’t get out of it”
E é claro que eu, Ariana que sou, abracei o impulso. Localizei endereço e contato na internet, liguei no dia seguinte e como por milagre um quarto havia vagado em pleno feriado de Corpus Christi.
O grande presente da viagem em busca das esculturas gigantes, foi uma das melhores descobertas da minha vida! (Eu disse da minha vida, mas se você não curte natureza melhor partir para outro post, temos vários destinos a desbravar pelo site!)
Compartilho com vocês algumas fotos desta viagem,!


Para a artista que as confeccionou elas são uma família que jamais poderiam ser vendidas separadamente. Sabedoria, fé, cultura e religião de diferentes povos.
Mas eu tive que merecer encontra-las, percorri trilhas de quilômetros e muito íngremes antes de contemplá-las, não, você não é obrigado a isso, pode chegar até lá de jatinho, de carro ou a cavalo. Mas, eu quis explorar a reserva, percorrer as trilhas, cheirar diferentes aromas e olhar a imensidão de cima dos montes. A vastidão do mundo que nos primeiro nos faz pequenos e em seguida nos gigantes.
A exaustão física e adrenalina foram constantes durante a descida e eu ingenuamente pensei que, por serem gigantes, eu poderia avistar as esculturas a quilômetros de distância, mas eu as encontrei distraidamente!
Tão emocionadamente racional eu não me permitiria chorar, meus olhos somente tinham uma missão: Capturar imagens! Formar registros e a cada enquadramento uma emoção que guardarei em meu coração.
Pela primeira vez em anos, deixei um lugar com lágrimas nos olhos, pois não queria partir.
A sensação é de pertencimento.